Casa da Cultura, Institucional | 28.11.16

Fundação Cultural de Varginha e CAPS I lançam parceria pioneira

Na última sexta-feira, dia 25 de novembro, o diretor superintendente da Fundação Cultural de Varginha, Prof. Francisco Graça de Moura, recebeu em seu gabinete a enfermeira Yara Aparecida Teixeira Dias e a terapeuta ocupacional Paola Aparecida Cachero Lino, representando a equipe do CAPS I.  A reunião é fruto de uma iniciativa pioneira no município, que visa descentralizar as ações culturais e promover uma importante integração com a rede de assistência à saúde mental que atende crianças e adolescentes.

Atualmente, é cada vez maior o número de crianças e adolescentes diagnosticados com algum tipo de transtorno psicológico, desde os mais leves até os casos mais graves, que podem, inclusive, levar ao suicídio. De acordo com informações do Jornal O Tempo, na edição do último domingo, dia 27 de dezembro, para a Ass. Brasileira de Psiquiatria são cerca de cinco milhões de brasileiros (12,6% dos brasileiros com idade entre 06 e 17 anos) com algum tipo de distúrbio importante como depressão e fobia social. Na infância, os principais distúrbios psiquiátricos detectados são aqueles relacionados à linguagem (aprendizagem, habilidades motoras e comunicação), emocionais (transtornos de ansiedade e fobias) e globais de desenvolvimento (autismo).

O CAPS I, presente na cidade de Varginha há 03 anos, vem recebendo e tratando com sucesso diversos pacientes que o procuram, através de uma equipe que conta com médicos, enfermeiros, psicólogos e terapeutas ocupacionais. Entretanto, surge a necessidade, cada vez mais presente, de dar encaminhamento aos pequenos pacientes para a realização de atividades de apoio, como aquelas que envolvem o aspecto cultural. Pensando assim é que a Fundação Cultural de Varginha e o CAPS I firmaram uma parceria inédita, que contribuirá para o tratamento dos pacientes de forma lúdica e prazerosa através de oficinas de artesanato, música, dança, teatro e informática. As atividades acontecerão na Casa da Cultura, sob o comando da pedagoga Anny Meiry Albinatti Ramos e também na sede do CAPS I. Está sendo preparado, pela equipe da unidade, um relatório de demandas, para que os trabalhos possam começar já no início de 2017. Com essas ações, espera-se atingir um grande número de crianças e adolescentes e, dessa forma, proporcionar uma melhora na qualidade de vida, promovendo a socialização e elevação da auto estima e ainda dar subsídios para o desenvolvimento de uma nova profissão.