Casa da Cultura, Institucional, Museu, Patrimônio Cultural | 14.02.17

Museu Municipal recebe em doação acervo histórico de Nico Vidal

Hoje é um dia da maior importância para a história de Varginha. O Museu Municipal recebeu a doação do acervo do mais famoso historiador da cidade, Sr. Antônio Vidal de Carvalho, conhecido como Nico Vidal. O acervo foi doado pelos filhos Roney, Mariangela e Celeste, esta última casada com Abel, com quem Nico dividiu seu escritório de contabilidade por 45 anos.

Sr. Nico Vidal era conhecido como o “homem que carregava a história”, por ser o dono do maior acervo particular de fotos da cidade. Faleceu aos 99 anos, em janeiro de 2011, deixando centenas de fotos históricas, documentos e jornais que datam do século 19. Todo esse acervo foi cuidadosamente guardado pelos descendentes, ficando a grande maioria em posse cuidadosa do filho Roney. Seis anos após o falecimento de Nico, os filhos decidiram então doar o patrimônio ao Museu Municipal, para que fosse preservado e ficasse ao alcance de todo o público.

Além de apaixonado pela história, Sr. Nico Vidal foi tipógrafo no Jornal Arauto do Sul, contador, escritor e político – candidato a prefeito e vereador eleito na Câmara Municipal. Nasceu em 28 de novembro de 1911, sendo filho de Alfredo Braga Carvalho e de Maria Vidal de Carvalho, casado com Maria José Salles de Carvalho. Teve 9 filhos, netos, bisnetos e 1 tetraneta.

Todo o acervo será cuidadosamente catalogado por uma equipe especializada da Fundação Cultural de Varginha e posteriormente exposto, de forma alternada, ao público, na principal sala do Museu Municipal, que receberá o nome de “Sala Nico Vidal”. De acordo com o diretor da Fundação Cultural, Leandro Acayaba, “recebemos um verdadeiro tesouro. É uma das maiores e mais importantes doações que o Museu de Varginha já recebeu, pois são fotos, jornais e documentos únicos e, em sua grande parte, inéditos para os estudantes e historiadores de Varginha e sua redescoberta poderá acrescentar fatos e inúmeras informações para a história de Varginha, até então desconhecidas do público em geral”.