Parques e praças

Parque Novo Horizonte
Praça do Lago, s/n°- Novo Horizonte – Propriedade: municipal

Implantado próximo ao parque Zoobotânico e ocupando área de 27 mil m² (quase três hectares), o parque Novo Horizonte foi criado em 1987. A grande área do parque é, mais uma vez, resultante da visão ecológica do criador do parque Zoobotânico, Dr. Mário Frota que, ao construir o loteamento do bairro Novo Horizonte, procurou manter como área de preservação permanente aquele grotão, a nascente e sua mata envoltória.

Com sensibilidade, o arquiteto Aristides Martins, em 1987, executou um projeto de um parque para aproveitamento dessa área, tirando partido de suas belezas naturais. Toda a sua estrutura ecológica foi respeitada e a nascente existente- como tantas que brotam nos grotões da cidade- abastece o grande lago central, circulando por uma trilha para caminhadas.

A mata nativa foi enriquecida com algumas espécies exóticas e abriga um grande número de aves e pequenos animais silvestres. De qualquer forma, de grande beleza natural, o parque logo se transformou em polo aglutinador das atividades de lazer da comunidade varginhense.

Parque Florestal São Francisco de Assis
Av. Ruth de Carvalho- São Francisco – Propriedade: Municipal

Em 1976, uma grande área municipal de mata natural de 60 hectares, situada junto ao Bairro São Francisco, foi declarada, por lei municipal, Parque Florestal Municipal. Em 1982, a área foi ampliada para 110 hectares e denominada Parque Florestal São Francisco de Assis, Santo protetor da fauna e da flora.

Como cobertura vegetal, o parque tem um misto de árvore de cerrado e de campo, com grande número de espécies nativas e madeiras de lei. Toda essa vegetação abriga várias espécies de animais de pequeno porte e aves típicas da região. Sem dúvida, outra riqueza do parque são as inúmeras minas, formando ribeirões, que são captados e ajudam no abastecimento de água da cidade.

O Parque é centro de pesquisas, estudos e educação ambiental para a cidade, sendo visitado por escolas do município e da região.

Praça Dom Pedro II
Jardim do Sapo – antiga Pça do Pretório
Propriedade: municipal

Importante ponto de encontro de várias gerações, sobretudo quando a Igreja Matriz ainda estava voltada para o antigo núcleo urbano, a Praça Dom Pedro II foi um dos primeiros recantos de lazer da cidade. Por volta de 1910, com a intensa religiosidade da cidade, a praça era utilizada como celebração de um dos passos da Via Sacra.

Foi na administração do prefeito Major Evaristo Soares que Varginha começou a ganhar ares mais modernos. Em 1915, a praça foi então totalmente remodelada, com a inauguração de um belo jardim com coreto, retirada do pretório e a colocação de grades em toda a sua volta. Havia também um pequeno lago, com presença de um grande número de sapos, dando origem ao cognome, carinhosamente utilizado até hoje (jardim do sapo). Hoje, as grades e o lago não mais existem, mas a praça continua tendo um importante papel na malha urbana.

Árvores de grande porte, gerando grandes áreas de sombra, forração agradável e variada e os postes de iluminação em ferro garantem a tranquilidade e o caráter aprazível do local. O coreto, embora não original, também ajuda a compor esse recanto.

Em diversas ocasiões, até os anos 80, o coreto da Praça Dom Pedro II recebeu seresteiros da cidade. Um detalhe importante neste local é que os imóveis do entorno não interferem na visibilidade da praça, pelo contrário, com exceção de um edifício de apartamentos, a grande maioria dos imóveis foi construída até a década de 1960, mantendo o mesmo gabarito e escala.

Parque Zoobotânico Dr. Mário Frota
Antigo Parque Zoobotânico Bravo da Câmara
Rua Petrópolis, s/n°- Jardim Petrópolis – Propriedade: municipal

Parque Zoobotânico Municipal surgiu em 1963 com a iniciativa do médico Dr. Mário Frota de comprar um terreno para abrigar os animais do Gran Circo Africano, na época em dificuldades financeiras. A inauguração do mesmo se dá em 1966 com a construção dos primeiros recintos de animais e em 1967, a área é declarada de utilidade pública.

O parque ocupa uma área de quase 5 hectares (44.000 m²) e abriga por volta de 50 espécies, atingindo cerca de 350 animais. Em 1971 celebra-se o acordo de cooperação com o Instituto Estadual de Floresta, o parque é pavimentado e recebe da Rede Ferroviária a Maria Fumaça, até hoje no local. Batizado originalmente de Parque Zoobotânico Bravo da Câmara, em menção ao aviador varginhense que, junto com o Dr. Frota, participara de várias missões na Amazônia, o parque muda de nome, em 1981, após a morte do Dr. Mario Frota, em homenagem ao sábio médico, sempre preocupado com as questões ambientais.

Dr. Frota sempre dizia que “homem e natureza eram uma unidade indissolúvel e que toda vez que se volta contra a natureza, o homem acaba voltando-se contra si mesmo”. O zoológico foi adquirido pela prefeitura Municipal e esta área, sem dúvida, constitui-se ainda em uma das mais aprazíveis da cidade.

Parque Centenário
Av. Oswaldo Valadão Rezende s/n°- Centenário – Propriedade: municipal

Ocupando uma área de 175.600 m² (17,5 hectares), o Parque Centenário foi criado em 1992,. A área já era propriedade do poder municipal e há tempos, a população local vinha solicitando sua transformação em parque urbano.

Mais uma vez comprova-se o acerto da prefeitura em aproveitar uma área de preservação permanente, remanescente de loteamentos, como área livre em prol da coletividade. A área conta com uma pequena mata natural e abriga três nascentes, que alimentam o seu grande lago central e as duchas para crianças.

Outros equipamentos urbanos como bancos, sanitários, mesinhas além de caminhos e trilhas transformaram essa área em outro belo parque urbano.