Casa da Cultura, TV Princesa | 05.10.16

TV Princesa lança programa Temporalidades

Entrevista Altamiro Lopes

Estreia nesta quinta-feira, dia 06/10, véspera da comemoração dos 134 anos de Varginha, o “Temporalidades”. O novo programa da TV Princesa começa às 18h20. Com 10 minutos de duração, ele é estruturado a partir de relatos individuais que compõem uma narrativa histórica e pessoal. Para a primeira temporada do projeto “Temporalidade” foram programados dez episódios, cada um com um convidado diferente. Os convidados possuem uma trajetória de dedicação ao município de Varginha, indo desde o envolvimento com atividades políticas e culturais até o trabalho social e com a comunicação.

O programa “Temporalidades” é uma proposta desenvolvida pela Fundação Cultural do Município de Varginha, através da TV Princesa e da Casa da Cultura. A iniciativa partiu da diretora da Casa da Cultura, Anne Meiry Albinati Ramos, que procurou os servidores da emissora local para propor a formatação de um programa de TV que viesse a valorizar as pessoas, as memórias e os patrimônios históricos, artísticos e culturais de Varginha, Sul de Minas Gerais.

De acordo com o Dicionário Aulete Online, a palavra “temporalidade” pode se referir à qualidade do que é temporal, aos bens temporais, ao estado do que é temporário. A partir desse significado podemos considerar que se trata de uma escolha adequada, pois o programa busca destacar os relatos de diversas épocas da história das pessoas e do município de Varginha. Além disso, sendo um programa sustentado basicamente por entrevistas, “temporalidades” poderia se referir ainda ao “tempo” e às “oralidades” que, justapostos, ganhariam um sentido ainda mais amplo.


Chamada do programa que estreia nesta quinta-feira, 06/10

As entrevistas foram gravadas no esquema de perguntas e respostas como um bate-papo entre o convidado e o entrevistador. A produção do programa “Temporalidades” buscou uma atmosfera que deixasse o entrevistado à vontade para compartilhar sua história e seus relatos. Uma das preocupações para isso foi gravar a entrevista no local em que o entrevistado quisesse, como sua casa, seu ambiente de trabalho ou qualquer outro lugar em que se sentisse à vontade para falar. Uma equipe reduzida na produção também evitou a inibição dos entrevistados. Nos bastidores estavam apenas um cinegrafista, um entrevistador, uma produtora e um motorista da equipe. Assim, sem interferência externa, os entrevistados sentiram-se à vontade para relatar o que lhes vinha à mente dependendo do assunto abordado.

A partir de uma pesquisa prévia era estruturado um roteiro base para a entrevista, mas que, no decorrer da conversa, pode ser ampliado a depender da riqueza de detalhes que o convidado trazia para o momento. Um dos objetivos do projeto é valorizar a história oral da população.

Além da veiculação na emissora local, os episódios serão disponibilizados na internet, no YouTube e no Facebook, para que qualquer cidadão do mundo possa assisti-los e, posteriormente, todo o conteúdo será colocado à disposição da população como parte do acervo da Casa da Cultura de Varginha.

Veja alguns registros das gravações das entrevistas:

Este slideshow necessita de JavaScript.