Institucional | 28.08.17

6ª Jornada Mineira do Patrimônio Cultural continua na Estação Ferroviária

Na semana passada, no Foyer Aurélia Rubião do Theatro Municipal Capitólio, a exposição denominada “Cenários e Olhares:  Varginha e seu patrimônio sob novos ângulos” chamou atenção de todos que passavam pela rua e também dos alunos que visitaram o Foyer. Com o objetivo de instigar novos olhares, ampliar o conhecimento da população sobre seu patrimônio em suas mais diversas expressões, a exposição apresentou fotografias históricas e inéditas da cidade de Varginha, revelando a cidade e seu patrimônio, bem como a história do cotidiano e a comunicação escrita no início do século XX.

No sábado, dia 26 foi realizado o evento musical Banda na Estação, na Antiga Estação Ferroviária. O evento contou com a apresentação de alunos e professores do Conservatório de Música de Varginha. A ação teve como objetivo resgatar, apoiar e fomentar o interesse pela música tradicionalmente tocada pelas bandas de coreto, bem como levar cultura e entretenimento artístico à população e gradativamente ocupar os espaços públicos com movimentos culturais. O Diretor do Conservatório Estadual de Música, Maestro Cassiano Maçaneiro, comenta que uma das propostas e finalidades principais de sua gestão será levar música para a comunidade e gradativamente ocupar todos os espaços públicos da cidade com muita cultura. Esta também é a ideia do Superintendente da Fundação Cultural, Leandro Acayaba, que afirma: “devemos sempre criar um elo entre as entidades artísticas da cidade e viabilizar ações culturais que venham não só ocupar nosso rico patrimônio cultural, mas criar a oportunidade de acesso gratuito, entretenimento e arte para nossa população.”

Amanhã, dia 29 e no dia 30 de agosto haverão visitas guiadas ao prédio da Antiga Estação Ferroviária de Varginha, voltadas para a comunidade escolar, que objetivam promover a construção de significados e novos olhares sobre o patrimônio da cidade. A ação contará com uma mostra de fotografias históricas, textos, objetos ferroviários com relatos e memórias de um ex-funcionário da Rede Ferroviária Federal S.A. – RFFSA sobre seu ofício. A ação tem o intuito de compartilhar com os educadores e alunos o importante patrimônio cultural de nossa cidade, a necessidade de conservá-lo e o prazer de contemplá-lo.