Classe artística vai poder escolher representante para Conselho Deliberativo da Fundação Cultural

Na terça-feira (16/04), às 19h30, acontece no Theatro Capitólio a eleição para a escolha de um novo membro da classe artística para compor o Conselho Deliberativo da Fundação Cultural de Varginha na Gestão 2019 – 2021.

Podem participar todas as pessoas ligadas à área cultural: artesãos, artistas circenses, artísticas plásticos, atores, bailarinos, capoeiristas, carnavalescos, cenógrafos, cineastas, coreógrafos, desenhistas, designers gráficos, designers de moda, diretores de teatro, empreendedores culturais, escritores, escultores, figurinistas, fotógrafos, grafiteiros, humoristas, iluminadores, ilustradores, mágicos, modelos, manequins, músicos, poetas, produtores culturais, produtores de eventos, representantes de culturas populares e folclóricas (como Folia de Reis, Congado e Pastorinhas), videomarkers, dentre outros.

Os candidatos à vaga poderão se inscrever durante o evento. Eles terão espaço para apresentar as suas trajetórias profissionais, de forma com que os demais participantes possam identificar o perfil que mais seja adequado para contribuir para o desenvolvimento da gestão cultural da cidade.

Uma lista com os três mais votados será encaminhada ao prefeito Antônio Silva que definirá quem será o representante da comunidade artística. De acordo com o diretor-superintendente da Fundação Cultural, Lindon Lopes, a participação de todos os artistas é fundamental. “Queremos que o processo seja o mais transparente possível e que os artistas possam escolher da forma mais democrática o seu representante no Conselho Deliberativo”, destaca Lindon Lopes.

Sobre o Conselho Deliberativo

De acordo com o Decreto 3.549/2004, o Conselho Deliberativo é órgão superior de deliberação e orientação da Fundação Cultural de Varginha. Ele é composto por cinco membros: dois membros representantes do poder Legislativo Municipal; dois membros representantes do poder Executivo Municipal e um membro representante da Comunidade Artística e Cultural do Município, indicado em lista tríplice.

Os Conselheiros terão mandato de dois anos e o desempenho de suas atribuições ou funções será considerado serviço público relevante, razão pela qual não poderão receber remuneração, gratificações e rendimentos de qualquer espécie.