Agenda, Cidade Criativa, Theatro Capitólio | 20.10.16

Varginha Cidade Criativa e novos camarins do Theatro Capitólio serão apresentados nesta sexta-feira

convite-camarinsNa próxima sexta-feira, dia 21/10, a Fundação Cultural de Varginha, Gestora Cultural do Município e executora da política pública de cultura, promoverá dois eventos culturais que acontecerão no Foyer do Theatro Municipal Capitólio. Às 16 horas haverá uma apresentação oficial do documento “VARGINHA CIDADE CRIATIVA”, através de uma exposição didática e ilustrada do processo que resultou no arcabouço e no perfil de Varginha como cidade criativa e às 17 horas a reinauguração solene, pelo Exmo. Sr. Prefeito Municipal Dr. Antônio Silva, dos majestosos camarins do Theatro Municipal Capitólio, revitalizados dentro das mais avançadas tecnologias do setor.

De acordo com o diretor superintendente da Fundação Cultural de Varginha, Prof. Francisco Graça de Moura, “Adotando a metodologia da transversalidade, a abordagem holística da economia criativa, estimulando a criatividade dos cidadãos de maneira educativa e social e promovendo a sua inserção no mercado, foram construídos o arcabouço e o perfil da “CIDADE CRIATIVA DE VARGINHA”. A implementação do Sistema Municipal de Economia Criativa, um dos pilares da política pública de cultura da cidade de Varginha, que apresenta em seu conteúdo o conceito de que a cultura é um mecanismo de transformação, de inclusão social e econômica, e essencial para a revitalização de áreas urbanas degradadas, induziu os gestores da Fundação Cultural do Município de Varginha a utilizarem a economia criativa como travessia para a construção da Cidade Criativa de Varginha. O documento resultante dessa iniciativa será oficialmente apresentado a todos.

Além disso, reiterando um compromisso firmado há alguns meses, a Fundação Cultural entregará também à Varginha, na próxima sexta-feira, os novos camarins e banheiros do Theatro Municipal Capitólio totalmente reformados. É importante ressaltar que os recursos para as obras e serviços de revitalização foram provenientes do ICMS cultural, recursos gerados pelos projetos culturais qualificados executados pela Fundação Cultural. Os recursos do ICMS Cultural só podem ser aplicados no velamento, preservação e conservação do patrimônio cultural, como é o caso presente. A ampla revitalização deste espaço foi um ato de responsabilidade legal, ética e de respeito ao nosso patrimônio cultural mais expressivo e emblemático e ainda um gesto de consideração para com os artistas e demais usuários dos bastidores do Theatro, que necessitam de um espaço digno para se abrigarem durante os espetáculos. É um ato de gestão responsável.