Agenda, Theatro Capitólio | 31.03.14

Orquestra Opus, de BH, faz apresentação neste sábado no Capitólio

Orquestra Opus e Derico 03 04 2014 3Acontece neste sábado, dia 5 de abril, às 20h, no Theatro Municipal Capitólio, o grande Concerto de Gala com a Orquestra OPUS de BH, com a participação especial do saxofonista do Sexteto do programa Jô Soares da TV Globo, Derico Sciotti.

O Concerto terá entrada franca, porém os ingressos deverão ser retirados com antecedência no Capitólio, ou na VIACABO da Praça Santa Cruz, 36, no centro de Varginha. Informações pelo tel (35) 3690 2700.

Orquestra de Câmara OPUS
Orquestras de Câmara são orquestras regidas por um maestro e compostas por um número de músicos menor que as orquestras do tipo sinfônica e filarmônica. As orquestras de câmara foram criadas tradicionalmente para apresentações em locais menores e públicos reduzidos. O arranjo reduzido de músicos permite maior flexibilidade e mobilidade dos músicos ao mesmo tempo em que oferece aos seus ouvintes a experiência singular da tradução de notas e partituras complexas na harmonia e enlevo que somente uma orquestra pode oferecer.

Orquestra Opus com participação Derico 03 04 2014

A Orquestra de Câmara OPUS foi formada em Outubro de 2006 com um propósito muito específico: popularizar a música orquestral e erudita e também aproximar a música popular do arranjo clássico. A OPUS tem grande parte de seu repertório voltado para a música brasileira. A experiência musical que a OPUS oferece envolve a execução de obras de Compositores eruditos e arranjos exclusivos da música popular brasileira. Atualmente a Orquestra de Câmara OPUS é composta por 15 músicos entre instrumentos de cordas e sopros.

Desde sua criação, a Orquestra de Câmara OPUS vem desenvolvendo o projeto “Orquestrando Brasil”. A proposta deste projeto é aproximar os brasileiros de todos os lugares a riqueza da nossa música e estreitar a distância ainda existente entre o grande público e eventos culturais eruditos, tais como o concerto de uma orquestra. O projeto “Orquestrando o Brasil” já realizou apresentações em mais de 60 cidades de 6 estados brasileiros.

Após um ano de apresentações, o projeto resultou na gravação de um CD no ano de 2007. O repertório foi escolhido tendo por base a recepção do público: as músicas do CD são as canções que, nas apresentações, promovia uma maior identificação do público. Este CD intitulado “Orquestrando Brasil” teve boa aceitação na mídia e a partir de seu lançamento, a Orquestra foi convidada a apresentar-se fora do país, alcançando projeção internacional. A OPUS realizou 4 concertos no Peru – Lima e Cuzco – participando do XIII Festival Internacional de Coros em homenagem ao centenário do descobrimento de Machu Pichu.

A OPUS recebeu convites também para apresentações na Europa em 2012, com 4 concertos na Alemanha – Munique, Potsdam e Berlim – e França – Paris. As apresentações levaram um pouco do trabalho da orquestra para outros países e culturas, representando com orgulho a beleza e riqueza da cultura brasileira.

A Orquestra OPUS teve a alegria de se apresentar com inúmeros artistas convidados como: Derico Sciotti (Saxofonista do Programa do Jô), Ulla Benz (violino/Alemanha), Jasmin Gottstein (flauta/Alemanha), Márcio Carneiro (Violoncelo/Suíça), Knut Andreas (maestro/Alemanha), James Strauss (flautista), Fafá de Belém, Milton Nascimento, Daniela Mercury, Flávio Venturini, dentre outros.

O Maestro Leonardo Cunha
Nascido na cidade de Niterói no Rio de Janeiro, Leonardo Cunha iniciou seus estudos musicais aos 7 anos de idade com o piano. Aos 11 anos incluiu o violino, instrumento ao qual se dedicou mais amplamente, com o bacharelado e mestrado pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG.

O seu currículo aponta para um profundo interesse na interação entre música erudita e popular. O trabalho de Leonardo Cunha envolve desde arranjo e composição para teatro, espetáculos, encontros e festivais à regência de orquestras e coros e produção musical de diversos artistas.

Entre os artistas com quem atuou, podemos citar: Hermeto Pascoal, Toninho Horta, Roberto Menescal, Emílio Santiago, Leila Pinheiro, Danilo Caymi, Derico Sciotti, Wanda Sá, Celso Adolfo, Fafá de Belém, Flávio Venturini, Milton Nascimento, entre outros.

Em 2008 lançou um livro de arranjos de música brasileira para coral, intitulado “MPB a Quatro Vozes”, que já está sendo utilizado por vários corais no Brasil e no exterior.

Em Junho de 2011, foi convidado a reger a Orquestra Sinfônica Collegium Musicum de Potsdam, na Alemanha, num concerto com músicas brasileiras.

Atualmente é o maestro titular da Orquestra de Câmara OPUS, da Orquestra Sinfônica de Nova Lima, do Coral da Comunidade Luso Brasileira, do Coral da GEPES-Banco do Brasil, do Coral da CAC Fim de Tarde e do Coral da AABB/BH.

Orquestra Opus e Derico 03 04 2014 2O saxofonista Derico Sciotti
Profissional desde os 11 anos, Derico Sciotti começou seus estudos de flauta aos 5 anos de idade. Desde então, teve a oportunidade de estudar com mestres renomados como João Dias Carrasqueira, Antônio Carlos Carrasqueira, entre outros. De formação erudita, Derico Sciotti obteve grande repercussão nacional a partir de 1974, quando ganhou vários concursos nacionais e internacionais para Jovens instrumentistas.

Em 1979, paralelamente à sua carreira erudita, Derico Sciotti começa a tomar conhecimento de novos estilos musicais como jazz, blues, música instrumental (fusion) e música experimental (dodecafonismo e minimalismo). É nesse momento que abre as perspectivas instrumentais, aprendendo linguagens novas de instrumentos como saxofone,Guitarra, contrabaixo, violão, bateria e piano.

Em 1990, Derico Sciotti é convidado a participar das gravações do programa Jô Soares Onze e Meia do SBT Canal 4 de São Paulo como saxofonista e flautista do Quinteto Onze e Meia. Este trabalho possibilitou a Derico Sciotti tocar com músicos como George Benson, Billy Cobham, Ian Anderson, Ray Coniff, Randy Crawford, Roberto Carlos, Gilberto Gil, Cláudio Roditi, Pepeu Gomes, Ed Motta, Pedrinho Máttar, Paralamas do Sucesso, Kid Abelha, entre outros. Porém, além de músico, passou a atuar também como “Assessor para Assuntos Aleatórios”, participando e ajudando Jô Soares nas mais diversas e inusitadas situações criadas dentro do programa. Hoje Derico Sciotti é contratado da Rede Globo de Televisão, onde atua no Programa do Jô, juntamente com O Sexteto.

Este projeto conta o patrocínio da TRACBEL, VOLVO e CEMIG através da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet). Nesta tournê sulmineira a Orquestra conta com o apoio da UNIFAL, em comemoração ao centenário da Universidade, da Fundação Cultural de Varginha, VIACABO e EPTV Sul de Minas.

Mais informações: www.orquestraopus.com.br – Contatos: 31 8445 1700
Mais informações: www.leocunha.com – Contatos: 31 8445 1700