Institucional, Patrimônio Cultural | 12.06.15

Corredor Cultural se torna realidade em Varginha

Em 21 de setembro de 1998, o então prefeito Antônio Silva, em seu 2º mandato, encaminhou ao presidente do Codepac, cargo ocupado à época pelo Prof. Francisco Graça de Moura, um ofício no qual sugeria a transformação da antiga estação ferroviária e seu entorno em um grande centro de eventos culturais. Por falta de recursos naquele tempo, a ideia não pôde ser concretizada.

Dezessete anos depois, o sonho do prefeito Antônio Silva e do diretor superintendente da Fundação Cultural, Prof. Francisco Graça de Moura passa a se tornar realidade, com o início das obras do Corredor Cultural, que será polo e grande centro de irradiação de cultura.

A implantação do Corredor Cultural se dará a partir da pintura do prédio da Estação Ferroviária nas cores originais; instalação de gradis em aço carbono no espaço urbano adjacente e no entorno da Estação; pavimentação de blocos intertravados de concreto entre os trilhos (piso ecológico) e instalação de painéis de acrílico ao longo da plataforma para exibição de obras de grafite artístico, reproduzindo os primórdios do funcionamento da Estação Ferroviária, inclusive a primeira “Maria Fumaça”. Será o primeiro Corredor Cultural instalado no espaço de uma antiga Estação Ferroviária, para apresentação de espetáculos e eventos culturais de todos os matizes (shows, feiras, exposições, concertos, etc.).

Dentre os serviços que serão executados na implantação do Corredor Cultural estão: a revitalização da antiga Estação Ferroviária, com área de 883,90 m², incluindo a recuperação dos revestimentos e pintura do prédio, impermeabilização da laje de cobertura e elaboração de projeto de prevenção e combate a incêndios; a instalação de gradis em aço carbono para proteção do Corredor Cultural e da antiga Estação Ferroviária, obra que está em plena execução; a pavimentação com blocos de concreto entre os trilhos, cuja licitação para a escolha da empresa responsável acontecerá no próximo dia 26 de junho, com 15 empresas já inscritas para participar do processo; e ainda a reforma e adequação do galpão que atualmente abriga as instalações do Comic e do Codepac. Em uma etapa posterior, serão confeccionados e instalados painéis expositivos em acrílico com o objetivo de expor a arte e a história do bem cultural sem prejudicar a visualização do bem tombado no seu todo com a utilização de material moderno, fazendo uma contraposição entre o novo e o antigo.

Assim, após 17 anos de espera, Varginha finalmente terá um local favorável à propagação da cultura, que embelezará uma área antes degradada e trará grande retorno e visibilidade ao município.

Este slideshow necessita de JavaScript.