Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências aprova dois novos membros

Os membros da Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências (AVLAC) reuniram-se na noite da última segunda-feira (28/03), sob a presidência do acadêmico Leandro Rabelo Acayaba de Rezende, ocasião em que foram aprovados dois novos acadêmicos. Lindon Lopes da Silva, jornalista, empreendedor cultural, ator, colunista social e diretor do Museu Municipal; e também Luiz Fernando Alfredo, poeta, escritor e empresário, passarão a compor em breve a AVLAC.

Para o presidente Leandro Acayaba, após dois anos sem reuniões presenciais devido à pandemia da Covid-19, a aprovação de dois novos integrantes nesta retomada de atividades marca o início de sua gestão. “Nestes 62 anos, a Academia de Letras contribuiu muito com o desenvolvimento cultural de Varginha. Tenho a convicção que os novos membros aprovados agregarão ainda mais à entidade, pois são pessoas com forte atuação na arte, na cultura e na sociedade varginhense”, destaca o presidente.

Lindon Lopes teve como padrinho na indicação o acadêmico Rodrigo Murad do Prado e Luiz Fernando Alfredo foi apadrinhado pelo presidente Leandro Rabelo Acayaba de Rezende. A posse será agendada e acontecerá no Plenário Jacy de Figueiredo da Câmara Municipal de Varginha.

A Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências é uma associação cultural da sociedade civil, sem fins lucrativos, composta por quarenta cadeiras, cuja finalidade principal é preservar, promover, incentivar e divulgar atividades culturais, artísticas, literárias e científicas, cultivando a norma culta da Língua Portuguesa. A Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências foi fundada em 21 de fevereiro de 1960, com sede atual no Salão da Torre da antiga Estação Ferroviária de Varginha.

Perfil dos futuros acadêmicos
Lindon Lopes da Silva

Lindon Lopes

Lindon Lopes da Silva nasceu em 25 de abril de 1969 em Elói Mendes, Minas Gerais, mas desde seu nascimento é residente e domiciliado em Varginha. É filho de José Lopes da Silva e Maria Conceição Deolina Silva, que atuavam nas artes circenses, no Circo Índio Brasil, sendo seu pai palhaço e sua mãe, partner, atriz e trapezista. Lindon nasceu muito pequeno, o que exigiu cuidados médicos, tendo sua família por orientação do médico Dr. José Marcos de Rezende Filho se mudado para Varginha e interrompido as atividades circenses.

Lindon é jornalista, empreendedor cultural, ator, colunista social e diretor do Museu Municipal de Varginha. Iniciou sua carreira como ator no teatro em 13 de agosto de 1987, e daquela data até o presente momento, já atuou em mais de 30 peças teatrais adultas e infantis, com milhares de apresentações em escolas, teatros, praças, em todo o Brasil. Em Varginha foi um dos pioneiros a ter o título de ator profissional sindicalizado pelo Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado de Minas Gerais.

Em 1995, produziu o espetáculo “Planeta dos Espantalhos” que levou o nome de Varginha para 168 cidades de Minas Gerais com mais de 1.822 apresentações. Em 2010, o espetáculo venceu uma concorrência no Shopping Continental em São Paulo e permaneceu em cartaz com sucesso de público e crítica. Foi empreendedor do “Festival Nacional de Teatro de Varginha” que está na 14ª edição projetando os meios teatrais da cidade em todo Brasil. Produziu também inúmeros festivais de dança e poesia.

A carreira como colunista social começou em 1988 no Jornal Correio do Sul. Durante mais de 20 anos escreveu colunas para os jornais Gazeta de Varginha, Jornal do Sul de Minas, A Folha de Varginha, Jornal Momento de Minas, Jornal de Domingo, Blog do Madeira e Jornal Varginha News.

Foi presidente do Conselho Deliberativo da Fundação Cultural e diretor do Museu Municipal entre 2017 e 2018. Em 2019, foi convidado pelo prefeito Antônio Silva para tomar posse como diretor-superintendente da Fundação Cultural de Varginha, tendo sido o primeiro artista a exercer o cargo publico mais elevado do setor cultural do município de Varginha. Em 2019, também ocupou os cargos de presidente do Conselho de Programação da Rádio Melodia e TV Princesa e do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Varginha (Codepac), ambos ligados a Fundação Cultural.

Entre 2005 e 2011, foi presidente da Associação Artística Janet Finatti, tendo ampla experiência na elaboração de atas, aprovação das mesmas perante os órgãos públicos, Cartorio, Receita Federal, etc. Atualmente, está cursando o curso de graduação em Produção Cultural, ocupa pela segunda vez o cargo de diretor do Museu Municipal e prepara para o lançamento do livro infantil de sua autoria intitulado “O Planeta dos Espantalhos” tendo como coautor seu amigo/irmão Adão Marcos Misael.

Luiz Fernando Alfredo

Luiz Fernando Alfredo

Luiz Fernando Alfredo nasceu em 15 de maio de 1953, em Carmo da Cachoeira, Minas Gerais. É filho de João Alfredo e Aparecida Goulart Alfredo, residente e domiciliado em Varginha desde 1967. Casado com Sebastiana Ribeiro Alfredo, é pai de Helen e Evellin e avô de Ana Júlia, João e Maria.

É poeta, escritor e empresário, formado como Técnico em Contabilidade. Possui Curso de Filosofia, sendo autor de proposta publicada sobre física quântica, espiritualidade e saúde (possibilidade de reduzir a radioterapia, usando a escala de Hansen e os conceitos da fenda dupla comprovando que se o fóton vira onda se não observado ou continua partícula).

Autor de centenas de artigos nas áreas de Sociologia, Filosofia, Matemática, Física Quântica, Teologia, Ciências Políticas, História e Administração Pública, que foram publicados em vários jornais e sites. Atualmente, é articulista no Blog do Madeira, Folha de Varginha e Jornal Gazeta de Varginha onde escreve semanalmente. É poliglota intermediário em quatro idiomas.

Já exerceu as seguintes atividades profissionais: subgerente filial da Philips Morris Brasileira de Cigarros, supervisor regional administrativo e financeiro da CAMIG, secretário municipal de Administração durante quase 20 anos, presidente do Fundo de Aposentadoria e Pensão (atual INPREV) por sete anos, secretário municipal de Controle Interno, presidente do Hospital Regional Sul de Minas, presidente da Fundação Hospitalar de Varginha – FHOMUV por mais de 20 anos, presidente do PMDB por 10 anos, sendo vários dos cargos ocupados de caráter voluntário, sem receber nenhuma remuneração.

Foi um dos principais responsáveis pela elaboração dos projetos de leis municipais e demais procedimentos no âmbito do município em adequação a Constituição Federal de 1988.

Deixe um comentário