Notícias

Evento celebra a Capoeira como Patrimônio Cultural Imaterial de Varginha

O evento Capoeira + Patrimônio, promovido pela Fundação Cultural no Ginásio Estação Cidadania no bairro Santa Maria, comemorou na manhã do último sábado (17/12) o registro do bem imaterial “Capoeira de Varginha – Rodas, Grupos e Mestres” como patrimônio cultural de Varginha.

Participaram do encontro a Associação Desportiva e Cultural Grupo Cativeiro Capoeira, o Centro Cultural União das Raízes, o Grupo de Capoeira Mandara, o Grupo de Capoeira Muzenza, o Grupo Nova Visão Capoeira e a Unidade Casa da Capoeira.

De acordo com o diretor-superintendente da Fundação Cultural, Marquinho Benfica, o evento marca o reconhecimento por parte do poder público dessa importante manifestação cultural e esportiva. “A Capoeira é um dos maiores símbolos da cultural brasileira. Em Varginha, nosso reconhecimento a todos aqueles que difundiram essa expressão cultural desde a década de 1970 e que agora serão ainda mais valorizados”, destacou o superintendente. Para o mestre Donizetti, da Nova Visão Capoeira, “isso é uma grande conquista para nós, capoeiristas. É de um valor inestimável”.

Na oportunidade, foram homenageados os capoeiristas que fizeram um importante trabalho artístico, cultural e social em prol da Capoeira em Varginha.

Professor Geraldo Batista
Professor João Donizete Tomaz
Mestrando Paulo Rogério Benedito
Mestre Diórgenes Aparecido Dionízio
Mestre Donizetti Adão de Oliveira
Mestre Paulo César Mappa
Professor Franklin de Paula
Professor Júlio dos Santos
Professor Osvaldo Henrique Teófilo
Instrutora Márcia Maria Batista
Instrutor Luiz Fernando Lourenço
Instrutor Juliano de Oliveira
Professor Amir de Araújo Simão
Professor Ari de Araújo Simão
Professor Celso Cândido
Professor Márcio Morvan de Oliveira

Segundo a coordenadora técnica do Patrimônio, arquiteta Danielle Guimarães, a Capoeira chegou em Varginha em 1975, por meio do mestre Maia. As aulas aconteciam no VTC nas áreas abertas do clube. A partir daí, durante várias décadas, passaram diversos capoeiristas na cidade. O auge da prática cultural aconteceu no final da década de 1990 com maior engajamento de praticantes. Atualmente, seis grupos estão atuantes no município, congregando mais de uma centena de alunos que praticam a Capoeira de forma constante.

A ação foi proposta pela Coordenadoria Técnica do Patrimônio Cultural, voltada para a valorização e reconhecimento da Capoeira como Patrimônio Cultural Imaterial do município.

Participaram do encontro o vice-prefeito Leonardo Ciacci; a presidente da Câmara, Zilda Silva; os vereadores Apoliano Rios e Rodrigo Naves; e o secretário Municipal de Esporte e Lazer, André Luiz Correa Pereira.

Vídeo sobre o evento:

Confira as fotos do evento:

ascom

Responsável pelas informações: Agnaldo Montesso - jornalista profissional - MTB 15.903 JP - ascom@fundacaoculturaldevarginha.com.br

Deixe um comentário