Coleção José Roberto Sales

Em 2014, o Setor de Patrimônio Histórico da Fundação Cultural de Varginha realizou o inventário do conjunto das obras do historiador varginhense José Roberto Sales que tem por assunto a história de Varginha em seus mais variados aspectos. Surgiu, assim, a Coleção José Roberto Sales que integra o acervo de inventário de proteção do patrimônio cultural local. Por iniciativa da Fundação Cultural e do historiador, as principais obras podem ser acessadas na íntegra neste link.

Sales é Especialista em História e Construção Social do Brasil (UNINCOR, 2006), Capacitado em Gestão e Desenvolvimento Cultural (Telemig, 2004), Capacitado em Gestão de Documentos (Fundação João Pinheiro, 2001), Especialista em Saúde Pública (Escola de Saúde Pública de Minas Gerais, 1996), psicólogo clínico (PUC/MG, 1980), pedagogo (FAFI/Varginha, 1984) e presidente da Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências em vários mandatos. A importância do conjunto de sua obra foi reconhecida pela Library of Congress (USA) e National Library of Medicine (USA).

ASSUNTOS: emancipação político-administrativa de Varginha (1882). Atas da Câmara Municipal de Varginha no Brasil Império (1882-1889). Tráfico de escravos em Varginha (1884-1887). Capelas e igrejas católicas de Varginha (1763-1913). Gripe espanhola em Varginha (1918). Gripe espanhola nas estâncias hidrominerais de Cambuquira, Caxambu, Lambari e São Lourenço (1918-1919). Integralismo e Comunismo em Varginha (1936-1972). Movimento Separatista Sul-Mineiro (1892). Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências (história; cadeiras, patronos e ocupantes; membros correspondentes). Saúde mental em Varginha e região (2000). Aurélia Rubião. Oneyda Alvarenga.


 

 

IMIGRAÇÃO ITALIANA EM VARGINHA (MG) 1887-1927: Este livro apresenta alguns aspectos econômicos, sociais e culturais da imigração italiana no município de Varginha, Minas Gerais, no período entre 1887 e 1927. A imigração italiana em Varginha é relacionada ao contexto amplo da formação populacional brasileira caracterizada pela miscigenação e ao quadro político, social e econômico da época, principalmente, à Abolição da Escravatura. A interpretação dos fatos busca a construir uma narrativa interdisciplinar e multifacetada que alia história, psiquiatria, psicanálise e linguística.

Palavras-chaves: Varginha – MG. Imigração italiana. Abolição da Escravatura. Miscigenação. Choque cultural. Assimilação cultural (aculturação). Distritos de Imigração. Famílias italianas e descendentes. Patronímicos italianos. Família Foresti. Família Navarra. Família Rotundo. Theatro Capitólio.

 

 

PERSONA, AUTOR E ESPÍRITO DA ÉPOCA. Pequena autobiografia de José Roberto Sales apresentada na reunião da Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências do dia 25 de julho de 2016 como atividade do Projeto Momento Acadêmico: Minha Vida, Minha Obra. Texto publicado no livro Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências: autobiografias e outros textos (Varginha : AVLAC, 2017).

 

 

A GRIPE ESPANHOLA EM VARGINHA (MG) 1918: MEMÓRIA DE UMA TRAGÉDIA. Texto da 1ª edição de 2004. Pesquisa epidemiológica sobre a epidemia de gripe espanhola no município de Varginha no período entre 18 de outubro de 1918 e 21 de janeiro de 1919. Os óbitos são estudados por gênero e faixa etária, dia e mês de ocorrência, causa da morte (gripe, pneumonia e broncopneumonia), residentes e não residentes no município, classe social, ocupação e local de sepultamento (cemitério paroquial; cemitério municipal). São apresentados os coeficientes de mortalidade por uma causa e de mortalidade geral. Outros assuntos abordados: tratamento farmacológico e recomendações higiênicas; reação dos varginhenses à epidemia. A segunda edição, de 2005, saiu como publicação oficial da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais.

 

A GRIPE ESPANHOLA NAS ESTÂNCIAS HIDROMINERAIS DE CAMBUQUIRA, CAXAMBU, LAMBARI E SÃO LOURENÇO – MG – 1918-1919  Este livro, dividido em quatro capítulos, apresenta os estudos sobre a epidemia de influenza espanhola por meio da análise dos dados de mortalidade por gripe e complicações decorrentes, em 1918-1919, nos municípios e estâncias hidrominerais na microrregião de São Lourenço, no Sul de Minas Gerais, conhecida como Circuito das Águas. Os municípios pesquisados foram Cambuquira, Caxambu, Lambari e São Lourenço. Os dados de mortalidade foram extraídos dos livros de óbitos dos Ofícios do Registro Civil das Pessoas Naturais de cada município. O período epidêmico em cada estância hidromineral foi estabelecido considerando-se a data do primeiro e do último óbito por gripe espanhola e complicações decorrentes. Os resultados das pesquisas são apresentados em capítulos: Capítulo 1 Cambuquira, Capítulo 2 Caxambu, Capítulo 3 Lambari e Capítulo 4 São Lourenço.

Palavras-chaves: Minas Gerais. Estâncias hidrominerais. Gripe espanhola. Cambuquira. Caxambu. Lambari. São Lourenço.

 

A EMANCIPAÇÃO POLÍTICO-ADMINISTRATIVA DE VARGINHA (MG) 1882. Este livro apresenta informações sobre a história da emancipação político-administrativa do município de Varginha, Minas Gerais, ocorrida no último decênio do Brasil Império. São descritas as etapas da tramitação dos projetos de emancipação na Assembleia Legislativa Provincial, bem como os principais argumentos apresentados pelos deputados favoráveis e contrários ao pleito varginhense. Outros assuntos: início do povoamento de Varginha; esquema cronológico-evolutivo de Varginha estabelecido por Sales (2003).
Palavras-chaves: Varginha (Espírito Santo da Varginha) – MG. Brasil Império – Segundo Reinado. Minas Gerais – Província. Varginha (MG): Curato; Freguesia; Vila; Município; Cidade. Emancipação político-administrativa. Câmara Municipal. Intendência Municipal. Conselho Distrital. Código de Posturas Municipal. Políticos varginhenses. Gentílico.

MOVIMENTO SEPARATISTA SUL-MINEIRO DE 1892: FATOS, VERSÕES E IMAGINÁRIO POLÍTICO. Este livro apresenta o resultado de uma pesquisa sobre o Movimento Separatista Sul-Mineiro ou Movimento Separatista 31 de Janeiro de 1892. A rebelião ocorreu em Campanha, Minas Gerais, entre 31 de janeiro, dia da Proclamação do Manifesto da Separação e 21 de abril de 1892, dia da concessão da anistia. O objetivo desse Movimento anticonstitucional era a separação do Sul de Minas Gerais do restante do estado para constituir o novo estado de Minas do Sul. Para justificar a separação foram alegados motivos políticos e econômicos. O Movimento fracassou e os líderes e participantes foram anistiados por Floriano Peixoto. A pesquisa foi realizada em fontes primárias de informação da época, principalmente jornais editados nos municípios, no estado, no País e no exterior.
Palavras-chaves: Movimento Separatista Sul-Mineiro / Movimento Separatista 31 de Janeiro de 1892 / Revolução da Campanha. Estado de Minas do Sul. Imprensa. Política. Economia. Anistia. Imaginário político.

CAPELAS E IGREJAS CATÓLICAS DE VARGINHA (MG) 1763-1913. Este livro apresenta a história das capelas e igrejas católicas, apostólicas, romanas erigidas em Varginha – MG, no período de 1763 a 1913. São apresentados históricos das seguintes capelas: Santo Antônio do Rio Verde (1763), Divino Espírito Santo das Catanduvas (1795), Rosário ou dos Escravos (1845-1913), São Sebastião (1873), Passos, Pretório, São Miguel e Almas (cemitério paroquial), Santa Cruz, e Igreja Matriz do Divino Espírito Santo (períodos: 1807-1830, 1831-1889, 1908-1974, 1980 até hoje). Inclui: análise de aspectos legais da administração patrimonial de igrejas no século XIX. Principais fontes de informação: Livros de Tombo da Paróquia do Divino Espírito Santo.
Palavras-chaves: Varginha – MG – (História). Catolicismo. Arquitetura de Igrejas e capelas católicas.

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DOS AMBULATÓRIOS DE SAÚDE MENTAL DA DIRETORIA REGIONAL DE SAÚDE DE VARGINHA (MG) ANO 2000. Texto da 3ª edição com acréscimos (2012). 1ª e 2ª edições (2002) publicações oficiais da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais. Estudo sobre a organização e o funcionamento dos ambulatórios de saúde mental dos municípios jurisdicionados à Diretoria Regional de Saúde de Varginha (MG), da Secretaria do Estado de Saúde de Minas Gerais, no ano de 2000. Os ambulatórios integram a rede de saúde pública do Sistema Único de Saúde – SUS. Os 51 municípios da Diretoria Regional de Saúde de Varginha foram agrupados em quatro categorias de acordo com o tipo de assistência oferecida aos portadores de transtornos mentais. Inclui: principais problemas detectados nos municípios em relação à saúde mental e um elenco de propostas para os estabelecimentos públicos ambulatoriais que atendem a essa especialidade.
Palavras-chaves: Varginha (MG). Saúde pública. Saúde mental. Política organizacional. Hospitais psiquiátricos/organização e administração. Instituições de assistência ambulatorial. Epidemiologia da saúde mental.

TRÁFICO DE ESCRAVOS NO MUNICÍPIO DE VARGINHA (MG) 1884-1887. Este livro apresenta a transcrição paleográfica integral do Livro nº 2-B de Escrituras Tráfico de Escravos do município de Varginha – MG, referentes à compra/venda, permuta e dação em pagamento, no período de 28 de janeiro de 1884 a 16 de julho de 1887, com 24 escrituras assentadas. Dentre os objetivos está a identificação dos principais negociantes de escravos no município bem como as autoridades municipais responsáveis pela aplicação e fiscalização do cumprimento das leis relativas ao tráfico de escravos.
Palavras-chaves: Varginha – MG. Varginha: História. Escravidão. Formação populacional. Raça negra. Miscigenação. Tráfico de escravos municipal 1884-1887. Legislação imperial 1808-1888.

A TROMBA-D’ÁGUA DE 1956 EM PASSA QUATRO (MG): PERFIL SOCIOECONÔMICO DAS VÍTIMAS FATAIS. Este livro apresenta o estudo epidemiológico dos óbitos de 32 pessoas falecidas em consequência da enchente que se seguiu à tromba-d’água [tempestade severa, segundo o conceito da Meteorologia], no dia 22 de dezembro de 1956, no município de Passa Quatro, Minas Gerais, cujos assentos foram feitos no Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais de Passa Quatro. Inclui: perfil socioeconômico das vítimas fatais agrupadas segundo as seguintes categorias: sexo, faixa etária, cor da pele, estado civil, ocupação, famílias (patronímicos), naturalidade, residência, domicílio, causa da morte, local de falecimento, e local e data de sepultamento. Os mortos eram residentes e domiciliados em Passa Quatro.
Palavras-chaves: Passa Quatro – MG. Tromba-d’água de 1956. Perfil socioeconômico. Vítimas fatais.

À OUTRA MARGEM. 2ª edição, texto definitivo com Posfácio de Ricardo Cravo Albin. Metaficção historiográfica em que as varginhenses Aurélia Rubião e Oneyda Alvarenga são as protagonistas. Drama teatral em ato único, ambientado em Varginha na tarde do dia 25 de março de 1945, exatamente um mês após o falecimento de Mário de Andrade. Em um encontro fictício, Oneyda Alvarenga visita Aurélia Rubião em sua residência no centro de Varginha. Juntas, elas rememoram, saudosas e emocionadas, o relacionamento profissional e afetivo que tiveram com Mário de Andrade, falam da cultura brasileira, dos movimentos artísticos do século XX, da II Guerra Mundial, da psicanálise, de suas próprias obras e das dificuldades de serem mulheres e artistas na época em que viveram. Também conversam sobre a árdua e necessária tarefa de lidar com a perda e elaborar o luto. O trabalho do luto é metaforicamente descrito como uma travessia. O encontro de Aurélia e Oneyda com o legado de Mário de Andrade somente seria possível, então, na outra margem, após a travessia.
Inclui os textos: Varginha e outras entrelinhas nas cartas Mário de Andrade & Oneyda Alvarenga 1932-1940, do autor. Oneyda e Aurélia: encontros e travessias, análise literária de Francisco Antonio Romanelli.
Palavras-chaves: Aurélia Rubião (1901-1987). Oneyda Alvarenga (1911-1984). Mário de Andrade (1893-1945). Henriqueta Lisboa (1901-1985). Modernismo. Semana de Arte Moderna de 1922. Luto (elaboração do).

HISTÓRIA DA ACADEMIA VARGINHENSE DE LETRAS, ARTES E CIÊNCIAS 1960-2010. História da Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências e das atividades culturais por ela desenvolvidas no período entre 21 de fevereiro de 1960 (dia da fundação) e 21 de fevereiro de 2010 (dia do Jubileu de Ouro). Inclui: circunstâncias da fundação da AVLAC e seus idealizadores; a sigla AVLAC; texto integral dos Estatutos (1960, 1969 e 2002) e do Regimento Interno (1960, 1969 e 2007); cadeiras, patronos e ocupantes etc.
Palavras-chaves: Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências. História. Literatura. Artes. Ciências. Cultura.

ESTUDO SOBRE O INTEGRALISMO E O COMUNISMO EM VARGINHA (MG): A ACADEMIA VARGINHENSE DE LETRAS, ARTES E CIÊNCIAS E A POLÍCIA POLÍTICA DE MINAS GERAIS 1936-1972. Relatos sobre o Integralismo e sobre o Comunismo no município de Varginha, Minas Gerais, respectivamente, nos períodos de 1935 a 1938, e de 1936 a 1972. Inclui: lista dos acadêmicos membros efetivos ocupantes de cadeiras da Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências, citados, suspeitos, espionados, presos, investigados ou submetidos a inquéritos pela Polícia Política de Minas Gerais. Fonte de pesquisa: documentos do antigo DOPS – Departamento de Ordem Política e Social.
Palavras-chaves: Varginha (MG). Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências. Política. Polícia Política de Minas Gerais. Estado Novo. Ditadura Militar. Marxismo. Marxismo-leninismo. Comunismo. Socialismo. Subversão. Ação Integralista Brasileira. Ação Imperial Patrianovista Brasileira. Kibutz. Exército. Polícia Militar de Minas Gerais. Imprensa. Igreja Católica. Movimento de Cursilhos de Cristandade. Juizado eleitoral. Comunidades operárias rurais e estudantes.

ACADEMIA VARGINHENSE DE LETRAS, ARTES E CIÊNCIAS: MEMBROS CORRESPONDENTES 1960-2015. Este livro apresenta a lista completa dos membros correspondentes da Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências, sócios honorários e beneméritos, no período de 55 anos, entre 21 de fevereiro de 1960 e 21 de fevereiro de 2015. Inclui: perfil acadêmico dos membros correspondentes segundo o gênero.
Palavras-chaves: Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências – AVLAC. Membros correspondentes; sócios honorários; sócios beneméritos 1960-2015.

ATAS DA CÂMARA MUNICIPAL DE VARGINHA (MG) NO BRASIL IMPÉRIO 1882-1889. Este livro apresenta a transcrição integral com atualização ortográfica das atas da Câmara Municipal de Varginha assentadas no livro “Actas da Camara Municipal da Cidade da Varginha 1883-1889”. A data da primeira ata é 17 de dezembro de 1882 e, a da última, 22 de novembro de 1889. O livro é dividido em duas partes. A primeira apresenta a fundamentação teórica do campo da história, arquivística, gestão de documentos e dados históricos de Varginha à véspera de sua emancipação política. A segunda contém os textos transcritos das atas seguidos de comentários do autor.
Palavras-chaves: Varginha (Espírito Santo da Varginha) – MG 1882-1889. Brasil Império. Minas Gerais – Província. Emancipação política. Câmara Municipal. Código de Posturas Municipal. Políticos varginhenses. Abolição da Escravatura. Proclamação da República.

A IMPORTÂNCIA DA PINTURA DE AURÉLIA RUBIÃO. Artigo publicado na Revista da Academia Mineira de Letras (2012).
Palavras-chaves: Varginha (MG). Aurélia Rubião (1901-1987). Artes plásticas. Pintura. Figurativismo. Óleo sobre tela.

OLIVAS PATTON: MEMÓRIAS DE UM SOBREVIVENTE DA GUERRA CIVIL ESPANHOLA EM VARGINHA (MG). Artigo publicado na Revista da Academia Mineira de Letras (2015).
Palavras-chaves: Varginha (MG). Guerra Civil Espanhola (1936-1939). Memórias da guerra. Imigração espanhola.

ESTUDO SOBRE A CLIENTELA DA ÁREA DE SAÚDE MENTAL EM VARGINHA. Artigo publicado na Revista Psicologia: Ciência e Profissão (1989).
Palavras-chaves: Varginha (MG). Saúde Mental. Psicologia.

 


 

TÂNIA JURA, A FORMIGUINHA VAIDOSA. Literatura infantojuvenil ilustrada. Fábula moral sobre o narcisismo e a vaidade excessiva que podem causar prejuízos nas relações interpessoais e levar à solidão.

 

RITOCA, A MINHOCA INVEJOSA. Literatura infantojuvenil ilustrada. Fábula moral sobre a inveja que pode ser um sintoma da baixa autoestima caracterizada por sentimentos autodepreciativos e de inadequação social e afetiva.

NININHA, A JOANINHA ORGULHOSA. Literatura infantojuvenil ilustrada. Fábula moral sobre o orgulho, o sentimento de superioridade e a onipotência cujo resultado leva ao isolamento social.