Concurso premia melhores curtas sobre o patrimônio cultural de Varginha

A história de 14 patrimônios culturais de Varginha foi contada por cerca de 70 alunos do 9º ano da E. M. Domingos Ribeiro de Rezende que participaram no Concurso “Curta o Patrimônio”, iniciativa da Prefeitura de Varginha, com organização da Fundação Cultural e do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural.

A final aconteceu na manhã desta sexta-feira (25/10), no Theatro Municipal Capitólio, em que os três primeiros lugares receberam a premiação, viabilizada pelo apoio da BRZ Empreendimentos. O 1º lugar ficou com o grupo que retratou o Hospital Regional do Sul de Minas em que cada integrante ganhou uma caixinha de som. O 2º lugar foi conferido aos alunos que falaram sobre a Câmara Municipal e eles receberam headphones. O 3º foi dado para os que destacaram a Praça Dom Pedro II (Jardim do Sapo) e cada aluno ganhou um carregador portátil.

Os vídeos tiveram cerca de quatro minutos e dramatizaram a história dos locais. O roteiro, edição e atuação ficaram por conta dos estudantes. No caso do Hospital Regional, o grupo usou como pano de fundo a gripe espanhola, que foi o motivo de uma campanha em 1919 para obtenção de fundos pela população para aquisição e construção do prédio.

Grupo que retratou história do Hospital Regional e que ficou em 1º lugar

“Nós nunca imaginamos que o hospital tivesse sido construído por causa de uma epidemia de gripe, por isso decidimos fazer algo mais dramático”, disse a estudante Melissa Malaquias, de 14 anos. “Para fazer o curta, nós tivemos que ver vários vídeos na internet para pegarmos ideias para elaborar o roteiro. Alugamos também roupas, para dar a noção do tempo em que a história se passava. Foi muito legal participar!”, complementou Roberta Semboloni Ladeira, de 14 anos.

A professora de português, Maria José de Mendonça, elogiou a iniciativa que foi muito desafiadora para os alunos. “Quem não conhece a história, não preserva e deixa que as coisas ruins sejam repetidas. Essa atividade serviu para despertar e conscientizar esses alunos. Foi um trabalho muito desafiador, mas hoje vendo o resultado eu vi que valeu a pena! Acho que esse projeto tem que continuar e atingir mais escolas e crescer cada vez mais, porque só assim a gente vai conseguir preservar a história de Varginha”.

Para a coordenadora técnica do Patrimônio Cultural, arquiteta Danielle de Souza Guimarães, a atividade surtiu um resultado além do esperado. “Conseguimos mobilizar estes alunos, que são o futuro da nossa cidade, para que eles entendessem a história desses locais. Esse é o nosso objetivo, que eles conhecessem para nos ajudar a preservar. Agradeço a BRZ que possibilitou a premiação e que fez com que os alunos se engajassem para fazer um ótimo trabalho”, disse.

“Neste ano investimos muito no patrimônio cultural e histórico da nossa cidade. Foram várias publicações e eventos que valorizaram a nossa história e a nossa memória. Costumo dizer que este é um ciclo virtuoso, já que, quanto mais investimos no patrimônio, mais receberemos recursos do Governo de Minas para futuros investimentos. Fazendo um concurso como este estamos preparando cidadãos mais conscientes do papel deles na sociedade”, destaca Lindon Lopes, diretor-superintendente da Fundação Cultural de Varginha.